Vídeos

Loading...

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

CABRAS DE LAMPIÃO CONQUISTA PONTO DE MEMÓRIA

No Brasil existem apenas 12 PONTOS DE MEMÓRIA. O Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM anunciou a criação de mais 48 PONTOS DE MEMÓRIA pra todo território nacional. Desses, cinco são em Pernambuco. E desses cinco, um foi pra SERRA TALHADA, para o MUSEU DO CANGAÇO / Ponto de Cultura Cabras de Lampião.
Para atender os diferentes grupos sociais do Brasil que não tiveram a oportunidade de narrar e expor suas próprias histórias, memórias e patrimônios nos museus, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), em parceria com o Programa Mais Cultura e Cultura Viva, do Ministério da Cultura, com o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci/Ministério da Justiça) e com a Organização dos Estados Ibero–americanos (OEI), apóia ações de memória em comunidades populares das cinco regiões do país, por meio do Programa Pontos de Memória.
Os PONTOS DE MEMÓRIA têm por concepção reconstruir e fortalecer a memória social e coletiva de comunidades, a partir do cidadão e de suas origens, histórias e valores. Com metodologia participativa e dialógica, trabalham a memória de forma viva e dinâmica, como ferramenta de transformação social.
Em estágio pleno de desenvolvimento, os PONTOS DE MEMÓRIA são capazes de promover a melhoria da qualidade de vida da população e fortalecer as tradições locais e os laços de pertencimento, além de impulsionar o turismo e a economia local, contribuindo positivamente na redução da pobreza e violência.
Também são considerados espaços de referências nos territórios, por estarem associados a locais de riqueza histórica e cultural. Além disso, os Pontos valorizam o protagonismo popular e concebem o museu como instrumento de mudança social e desenvolvimento sustentável. Ademais, entendem a memória como resultado de interações sociais e processos comunicacionais, os quais elegem aspectos do passado de acordo com as identidades e interesses dos componentes do grupo. Ainda por considerarem o patrimônio cultural como um processo social afirmativo de identidade coletiva e cidadania.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

ARTEPE: CONGRESSO DE TEATRO EM SERRA TALHADA

CONGRESSO DE TEATRO – Os holofotes e flashes da dramaturgia pernambucana se voltarão pra Serra Talhada nos dias 06, 07e 08 de janeiro de 2012.  Ao completar nove anos de intensas atividades nas artes cênicas, a Associação de Realizadores de Teatro de Pernambuco (Artepe) realizará o seu terceiro congresso, no Museu do Cangaço, localizado em Serra Talhada, conhecida como a "Capital do Xaxado", encravada no sertão pernambucano do Pajeú.
O evento enfocará, prioritariamente, a elaboração do Plano Trianual de Trabalho - PTT e a eleição da Diretoria Executiva e Conselho Fiscal para o triênio 2012/2014, de acordo com o Estatuto (Art. 18 e 19) e o Regimento Interno (Art. 6º e 7º) da Artepe.
O 3º Congresso de Teatro da Artepe versará sobre Cultura e Economia Criativa - Caminhos para Sustentabilidade, cuja palestra será proferida pela Profª Cláudia Leitão, titular da Secretaria da Economia Criativa, do Ministério da Cultura, na abertura solene (6), às 20 horas.

RÁPIDAS E BOAS

II FESTIVAL DE MÚSICAS DO CANGAÇO – Está previsto pra o mês de janeiro próximo as inscrições para os interessados em participarem do II Festival de Músicas do Cangaço, indicado pra acontecer no dia 28 de abril do ano vindouro. Em breve o as fichas de inscrições e regulamento vão estar disponíveis neste blog e no Museu do Cangaço.

O MASSACRE DE ANGICOS – A MORTE DE LAMPIÃO – Será o título do  espetáculo ao ar livre retratando passagens alusivas à vida do cangaceiro pernambucano Virgolino Ferreira da Silva, o Lampião, com vistas ao fomento das artes cênicas na região do sertão do Pajeú, bem como a geração de renda para as cidades circunvizinhas  e incentivando o turismo local. O espetáculo será montado na Estação do Forró (Vila Ferroviária), com texto de Anildomá Willans de Souza, direção de José Pimentel (o que dirigiu por muitos anos a Paixão de Cristo e Nova Jerusalém, atualmente dirige a Paixão de Cristo do Recife) e vários outros atores e atrizes da cena pernambucana. Será realizado na primeira semana de agosto de 2012. Porém o cronograma de produção já começou. Os ensaios começam a partir de janeiro.

XAXADO, MEU BEM, XAXADO: O CENTENÁRIO DE LUIZ GONZAGA - Consiste na circulação com o GRUPO DE XAXADO CABRAS DE LAMPIÃO por quatro estados do Nordeste, em FEIRAS e PRAÇAS dessas paragens, fazendo as pessoas reviverem a magia do Cangaço, cantada pelo Rei do Baião Luiz Gonzaga, despertando em cada lugar visitado o interesse pela sua cultura e história, numa alusão aos cem anos de nascimento de LUIZ GONZAGA, que completará em 2012. O projeto tem como propósito fortalecer o XAXADO (Patrimônio Cultural Imaterial de Pernambuco, de acordo com a Lei Estadual 13.776 publicada no Diário Oficial do Estado de Pernambuco em 26/09/2009) em seu lugar de raiz – o Sertão do Nordeste – através do GRUPO DE XAXADO CABRAS DE LAMPIÃO, que é o maior divulgador dessa dança e que mantém viva conforme criada pelos “Bandoleiros do Sertão” e que teve Luiz Gonzaga como o embaixador, projetando-a para os palcos do Brasil. Além das apresentações, serão realizadas OFICINAS de XAXADO ministradas por Facilitadores/Dançarinos do grupo. As oficinas serão direcionadas prioritariamente aos alunos das escolas públicas das cidades, bem como aos grupos artísticos e ao público em geral interessado, promovendo a integração, a inclusão sócio-cultural e a formação de novas platéias.

LAMPIÃO VAI INVADIR SOROCABA – O Centro de Cultura de Tradições Nordestinas de Sorocaba/SP vai receber  o GRUPO DE XAXADO CABRAS DE LAMPIÃO para participar das FESTA DAS TRADIÇÕES NORDESTINAS nos dias 09, 10 e 11 de dezembro/11. Além das apresentações serão realizadas palestras sobre – LAMPIÃO: HISTÓRIAS E CAUSOS, com o escritor e pesquisador do cangaço, Anildomá Willans de Souza.

CLARICE LISPECTOR- A Livraria Jaqueira, na Zona Norte do Recife, vai celebrar neste sábado (10), das 9h às 19h, o aniversário da escritora Clarice Lispector, com o projeto “Hora de Clarice”. Na programação da livraria estão previstas leituras de crônicas, debates, palestra com a escritora Fátima Quintas e leituras de narrativas infantis.
Documentários e entrevistas com a autora também serão exibidos. Quem estiver interessado em participar das leituras de contos e crônicas deve enviar um e-mail para flavia_suassuna@hotmail.com, deixando nome, e-mail, conto ou crônica que deseja ler e telefone de contato.
CONFIRA A PROGRAMAÇÃO  
9h/10h –   Documentário e entrevistas com Clarice Lispector no salão de entrada.
Leitura de contos de Clarice Lispector.
Livros Felicidade Clandestina e Laços de Família.
10h/11h – Dia do Conto, com leitura de narrativas infantis de Clarice.
11h/12h – Reunião da UBE, palestra de Fátima Quintas sobre Clarice Lispector.
12h/14h – Intervalo para almoço.
14h/16h – Leitura de crônicas de Clarice Lispector.
Livros Para Não Esquecer e A Descoberta do Mundo.
16h/17h – Dia do Conto, com leitura de narrativas infantis de Clarice.
17h/19h – Frentes da Psicanálise, com o debate Clarice Lispector para a Psicanálise, com Ana Lúcia Falcão, André Resende (mediador), Cadu Carvalheira, Jacques Laberge, André Resende (mediador).
SERVIÇO: Local: Livraria Jaqueira, Rua Antenor Navarro, 138 – Jaqueira - Telefone: 81 3265-945.

ENCONTRO DISCUTE ECONOMIA CRIATIVA

Tema, que é bastante atual, será discutido por especialistas no Recife. Participe!
Uma arena de pensamentos, imaginação e inovações pautadas na economia criativa. É assim como pode ser visto o Encontro Criativo 2011, promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco e Secretaria de Cultura/Fundarpe, entre os dias 12 e 14 deste mês, no Teatro Hermilo Borba Fillho, no Bairro do Recife.

“O encontro servirá para reflexão e debate sobre o futuro das nossas cidades e sobre como vamos construir esse futuro. Para isso vamos apresentar um modelo diferente de palestra, onde o público vai interagir com os convidados, fazendo parte da conversa”, adianta Luciano Gonçalo, coordenador de Economia da Cultura da Secretaria de Cultura.

Ao longo de três dias, governo e sociedade civil estarão integrando-se para a construção de cenários criativos, reunindo artistas, empreendedores e gestores públicos. Entre outros temas a serem debatidos estão Consumo e demanda de produtos culturais, formação, inclusão e diversidade modelando novos cenários; Fomento, sustentabilidade, financiamento. Como estimular a cultura empreendedora e a profissionalização; e Bacias criativas, consórcio de municípios para o desenvolvimento da economia criativa no interior.
“Acreditamos cada vez mais no potencial de contribuição das cadeias produtivas criativas para o desenvolvimento sustentável do nosso estado”, acentua Luciano Gonçalo. “Será um encontro com o olhar para o futuro, do nosso estado e do Brasil”.

Potencial individual
Diferentemente da economia tradicional, de manufatura, agricultura e comércio, a economia criativa, essencialmente, foca no potencial individual, na imaginação e na capacidade intelectual para o desenvolvimento de algo que gere renda. Grande parte dessas atividades vem do setor de cultura, moda, design, música e artesanato. Outra parte é oriunda do setor de tecnologia e inovação, como o desenvolvimento de softwares, jogos eletrônicos e aparelhos de celular.
Para debater estes conceitos incluídos na definição de economia criativa, estarão no encontro, entre outros, palestrantes como Álvaro Santi, coordenador do Observatório da Cultura de Porto Alegre; Júlia Zardo, mestre em mídas e mediações socioculturais pela Escola de Comunicação Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro; Lala Deheinzelin, uma das especialistas mundiais em economia criativa, sustentabilidade e futuros devido a um raro perfil transdisciplinar conduzindo ao desenvolvimento de metodologias próprias e Paulo Miguel, doutor em Comunicação e Cultura Contemporânea e professor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da Universidade Federal da Bahia.
No Brasil e no mundo
De acordo com o Relatório de Economia Criativa 2010, produzido pela Unctad – Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento, apesar de uma queda de 12% no comércio global em 2008, os serviços e bens da economia criativa cresceram até 14%. Segundo ainda o relatório, a China é o país com mais produção na economia criativa seguida pelos Estados Unidos e Alemanha.
O Brasil ainda não se encontra entre os 20 maiores produtores do setor, em nível internacional. No entanto, com base em dados do IBGE, é possível concluir que o setor representa 4% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que foi da ordem de R$ 2,4 trilhão em 2007. Pensando na necessidade de informações sobre o setor devido ao seu potencial, foi implementada em janeiro de 2011 a Secretaria da Economia Criativa sob o comando do Ministério da Cultura.
(Fonte: Site da FUNDARPE)