Vídeos

Loading...

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

SEMINÁRIO SOBRE TURISMO PROTETOR EMPOLGA PARTICIPANTES EM SERRA TALHADA

A representante da EMPETUR, Julia Campos, e a do Centro de Prevenção às Dependências (CPD), Renata Almeida, que também é psicóloga, que ministraram as palestras e o debate sobre o Turismo Protetor em Pernambuco, numa parceria com a Secretária de Cultura e Turismo de Serra Talhada, apresentaram as vantagens culturais e econômicas do crescimento turístico e a importância de haver a prevenção da exploração sexual, já esta segunda parte chega numa determinada cidade com maior rapidez, atingindo e envolvendo diretamente as crianças e adolescentes.
Estiveram presentes representantes proprietários de hotéis e motéis, donos de restaurantes, bares e similares, conselho tutelar, Câmara Municipal, Conselho Municipal do Turismo (COMTUR), Secretaria da Mulher e da Igualdade Racial,  CRAS, SENAC (alunos do curso de Turismo), SEBRAE, SESC, postos de Gasolina, entre outros, tendo sido o maior volume de pessoas presentes até agora, segundo a Julia da EMPETUR.
Quem ouviu e debateu o tema ficou satisfeito e ciente da importância da identificação da situação de risco e da prevenção do ato de exploração sexual de crianças e adolescentes, onde adultos aliciam menores à pratica, com promessas de dinheiro fácil e várias outras vantagens, muitas vezes levando às drogas e banalização da vida e perca da dignidade humana.
“O turismo ocasiona inúmeros benéficos ao município, tanto no olhar da cultura e na geração de trabalho e renda, mas é preciso cuidado com o lado criminoso e maléfico que obscuramente se alastra em lugares muito frequentado” esclarece o Diretor de Turismo, Sebastião Costa.
Nas considerações de encerramento o Secretário de Cultura e Turismo foi enfático “Estamos discutindo e dando encaminhamento uma ação conjunta no campo do turismo em Serra Talhada, que começa com as placas indicativas, como confecção de uma folheteria promocional, definição de rotas, informação e formação para alunos da escola pública e, não podemos esquecer, formar uma rede de proteção para fortalecer uma ação conjunta de enfrentamento a essa prática”.


Nenhum comentário: