Vídeos

Loading...

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

VALE CURTAS FAZ BONITO TRAZENDO O MELHOR DA SÉTIMA ARTE PARA O INTERIOR

>>Premiação da 7ª edição do Festival Vale Curtas leva um grande público ao Centro de Cultura João Gilberto Uma concorrida cerimônia, com direito a muito suspense, comemoração e homenagens, marcou no último sábado (18), no Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro – BA,
a entrega dos prêmios e mais R$ 27.000,00 em dinheiro aos vencedores da 7ª edição do Festival Vale Curtas. O primeiro lugar geral da Mostra Nacional ficou com o documentário Guerra dos Gibis, dos diretores paulistas Thiago B. Mendonça e Rafael Terpins, que também levou o troféu Cari de Melhor Diretor. A segunda colocação nesta Mostra, que inscreveu 232 curtas em todo Brasil e selecionou 25, premiou Acalanto, o filme de ficção de Arturo Sabóia e Paulo Eduardo Barbosa, que veio do Maranhão e conquistou mais cinco prêmios: Melhor Fotografia, Júri Popular, Melhor Roteiro, Melhor Atriz (Léa Garcia) e Melhor Ator ( Luiz Carlos Vasconcelos).O terceiro lugar geral ficou com o documentário Jessy, de Paula Lice Rodrigo Luna e Ronei Jorge (Bahia), que levou também o prêmio de Melhor Montagem. Ainda na Mostra Competitiva Nacional, Amanda Ferreira recebeu o prêmio Melhor Arte pelo filme L (SP), e o curta Rodolfo Mesquita e as Monstruosas Máscaras de Alegria e Felicidade, do cineasta pernambucano Pedro Severien recebeu o Prêmio Especial do Juri, formado por jornalistas, produtores, diretores de elenco e cineastas de renome nacional. Regional O primeiro lugar da Mostra Competitiva Regional, onde concorriam 16 curtas selecionados, foi para o documentário Vale em Fragmentos: um ponto de vista sobre os movimentos do Vale, de Maurício Fidalgo. A segunda colocação ficou com a ficção Entre Lua, a Casa é Sua, dirigido por Marcos Carvalho e em terceiro lugar, a animação Um Sonho de Criança, de Polyana Mattana, Maria de Fátima, Hiago Martins, Vener Brennan, João Diniz, Felipe Souza, Pedro Henrique e José Vinicius. O diretor dos filmes, Devaneios de um Ator Desnecessário e Ailton, um Pouso para a Dança, Thom Galiano recebeu o prêmio Menção Honrosa e o prêmio do Juri Popular ficou para o filme de ficção Ser Tão Avoador, de Wilyssys Wolfgang. Após as emoções iniciais, o mestre de cerimonias, Roger de Renor convidou ao palco os diretores de cinema Claudio Assis e Hilton Lacerda, que entregaram o trofeu Cari ao ator Irandhir Santos, homenageado desta edição do Vale Curtas. Irandhir agradeceu a homenagem e destacou o que na sua opinião é o ponto mais positivo deste Festival “O foco principal na qualidade cinematográfica, por refletir o principal oficio do ator: ressignificar o mundo”. Em seguida o público assistiu a exibição do filme Tatuagem, do diretor Hilton Lacerda com o ator Irandhir Santos e se divertiu até a madrugada no Teatro de Arena com o show A Voz do Brasil com Edy Star, Roger de Renor e o dj XKN. 
"Um grande evento... com muito profissionalismo, talento, magia e carinho com a sétima arte! Parabéns a toda equipe envolvida, aos Incentivadores que acreditam e investem no desenvolvimento da cultura cinematográfica interiorana. Vida longa ao Vale Curtas - Festival " Diz Marcos Carvalho, diretor de 'Entre Luz, a casa é sua!
>>A 7ª edição do Festival Vale Curtas é uma promoção da Associação Raízes com incentivo das Secretarias de Cultura dos Estados da Bahia e Pernambuco e apoio da Prefeitura Municipal de Petrolina, TVs São Francisco e Grande Rio.

Nenhum comentário: