Vídeos

Loading...

quarta-feira, 14 de maio de 2014

JOSILDO SÁ PRESTA HOMENAGEM A VAVÁ MACHADO E MARCOLINO

A pega de boi é um fenômeno sertanejo que vem crescendo a cada ano, sem precisar de mídia, nem de apoio de órgãos públicos. Não deve ser confundida com a vaquejada, que virou palco para bandas de fuleiragem music, e duplas sertanejas. A pega de boi tem como trilha principal o aboio, que Mário de Andrade definiu como “um canto melancólico com que os sertanejos do Nordeste ajudam a marcha das boiadas”. os pernambucanos Vavá Machado e Marcolino (ambos falecidos em 2012), formaram a dupla mais conhecida de aboiadores do Nordeste, autores de vários clássicos de um dos menos conhecidos gêneros da música da região. O cantor Josildo Sá nascido no sertão, criado entre Tacaratu e Floresta, conta que cresceu vendo as pegas de bois, e ouvindo aboiadores: “Há dez anos eu faço a direção musical da Missa do Vaqueiro de Serrita e tenho bastante contato com aboiadores. O aboio continua forte, e a pega de boi também, foi isso que me incentivou a fazer um disco com aboios, de Vavá Machado e Marcolino”


O disco Latada pra vaqueirama - tributo a Vavá Machado e Marcolino, será lançado hoje, a partir das 19h, na Passa Disco, no Shopping Parnamirim, onde também acontece uma sessão de autógrafos do livro Jacinto Silva - as canções, organizado pelo alagoano Luciano José. Josildo selecionou meia dúzia de aboio da dupla, e gravou com sua banda: “Pedi ao maestro Adilson Bandeira fizesse algo no estilo de Paulo Moura, mas apropriado para o aboio”, explica o cantor. O gênero obviamente já foi gravado por inúmeros cantores populares. O próprio Luiz Gonzaga não apenas cantou, como era um admirador de aboiadores. Os pernambucanos Venâncio e Corumba, que descobriram, entre outros, Jair Rodrigues e Anastácia, costumavam gravar aboios estilizados. Mas não um álbum inteiro como faz Josildo em Vaqueirama. A inclusão de instrumentos eletrônicos no aboio nem chega a ser uma ousadia, porque O próprio Vavá Machado, em disco gravado em dupla com Zé Almeida, outro grande nome do gênero, gravou Lambada na vaquejada (com Miguel Vieira, no LP Pagode de vaqueiro, 1986), terçaram vozes com acompanhamento de uma banda entoando o refrão: “Ei lambada, ei lambada/lambada do meu Pará”. 

Em Vaqueirama, Josildo Sá canta Coqueiro da Bahia, uma modalidade, mais ou menos, recente da cantoria de viola, também cantada pelos aboiadores: “Como muitos aboiadores também são repentistas, estão tudo em casa”, diz ele.

Nenhum comentário: