Vídeos

Loading...

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

CARNAIBA 61 ANOS: BELAS PAISAGENS, OS PRINCIPAIS PONTOS


Serra da Matinha, localizada a menos de 10 Km do centro da cidade em direção ao norte, dividindo o município de Carnaíba com a Quixaba. Um dos principais pontos turísticos devido as cavernas, pinturas rupestres, lagos e árvores nativas. Há ainda quem diga que é local frequentado por Extras Terrestres, visto por alguns Carnaibanos.
Vista da antiga torre da operadora Claro que existia na linha férrea mostrando a Rua Compositor Zé Dantas com sentido ao cemitério público, Hospital Municipal, Ginásio de Esportes, Fórum Dr Antônio de Souza Dantas, Vila Pastora (hoje Rua) e saída para o extinto sitio Santa Rosa e Poço Grande para quem prefere ir pela antiga linha ferroviária.
 A Rua José Martins foi a primeira rua criada pelo fundador João Gomes dos Reis, tendo inicio com a construção de seis casas, compondo ainda uma capela onde hoje se localiza a Igreja Matriz de São João Maria Vianney e Santo Antônio. Se tornou a rua principal da cidade onde fica o maior mercado financeiro e onde por muitos anos era realizada a feira livre por completa.
Encontramos na Rua José Martins, a casa onde foi criado o compositor Zedantas e seu busto, o Cartório Eleitoral, Agencia dos Correios, Secretaria de Educação e a residencia da histórica Nina Salvador. O antigo casarão que pertenceu a José Martins foi destruído e novos prédios foram levantados em seu local.
Em 61 anos de Emancipação Politica e mais de 100 anos de existência, a cidade também cresceu desordenadamente aumentando a periferia da cidade destacando o Alto da Caixa D'água ou Santa Luzia como muitos confundem, descendo em direção ao Bairro da Jitirana, fundado pelo saudoso Roseno Lucena Gomes, vindo de Conceição do Piancó, na Paraíba e pelo Carnaibano Pedro Jitirana.
A primeira praça da cidade, existente graças a Deus até os dias de hoje, é a Praça Nossa Senhora de Lourdes, localizada atrás da igreja Matriz dando continuidade com a Rua José Martins, onde existia a casa paroquial desde os tempos de Padre Frederico Bezerra Maciel passando pelo Cônego Luís Gonzaga Vieira de Melo e o extinto Instituto Pio XI, que em sua dependência existia o Teatro Anchieta, destruído pelo padre Luiz Marques Ferreira de Tuparetama quando assumiu a Paroquia no inicio da década de 1990.

(fonte blog do CauêRodrigues)

Nenhum comentário: