Vídeos

Loading...

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

HUMBERTO CELLU’S: UM FORTE SERTANEJO, ARTISTA DE ALMA NOBRE QUE FAZ DO PAJEÚ SUA INSPIRAÇÃO

 
O multi-artista José Humberto Lima de Vasconcelos é natural da cidade Jaboatão dos Guararapes/PE, filho de Miguel Ribeiro de Vasconcelos e Doralice de Lima Vasconcelos. É o segundo dos 6 irmãos da família. Nascido em 15 de setembro de 1955. É casado com Margarete, têm 3 filhos e 6 netos.
É membro efetivo da ASL – Academia Serra-talhadense de Letras, ocupando a cadeira Nº 31 que tem como patrono Luiz Gonzaga. É registrado artisticamente com o pseudônimo Humberto Cellu’s.
Estudou e concluiu o ensino médio, formando-se em Técnico em Contabilidade no famoso Colégio Municipal Cônego Tôrres. Atualmente é membro da Ordem dos Músicos do Brasil e da União Brasileira dos Compositores - UBC, integra a Associação dos artistas de Serra talhada – AAST (espaço Arnold Rodrigues). Começou sua trajetória artística nos anos 1970, quando participou do Conjunto Musical Jovem “THE JETSONS” na cidade de Campina Grande/PB; fez parte ainda do Grupo Havaí Orquestra; Edésio e seus Red Cap’s; Banda Baile e Show com Assisão; Banda Arama de Arcoverde; Sabor de Morango; Ely e seu Cássio, Orquestra Serrana de frevo, entre outros grupos musicais sempre no vocal; seja cantando forró, frevo ou outro ritmo.   
Participou da criação do ‘Grupo de Xaxado Cabras de Lampião’ em 1995, como musico nesta trupe de danças com som ao vivo que é o expoente da cultura do cangaço no mundo até os dias atuais. O artista Humberto Cellu’s não fica só na música e literatura, também atua em outras modalidades artísticas como o Cinema e o teatro, já fez as seguintes peças: ‘A Gramática’; o recital ‘A Chegada de Lampião no Inferno’; ‘Conversas de Lavadeiras’, ‘Via Sacra do Bom Jesus’ e atua desde 2012 no mega espetáculo ao ar livre ‘O Massacre de Angico – A Morte de Lampião’. Atuou nos filmes de curta metragem ‘O Muro’; ‘Bicho de 7 Letras’; ‘Zeome’; entre outros.
Também foi co-fundador e integrou o elenco do ‘Grupo de Xaxado Raízes do Cangaço’. É um admirador da Literatura de Cordel, já tendo publicado 4 títulos: ‘Família Ferreira’; ‘Água’; ‘Lamp, Lamp, Lampião’ e ‘Herança Lingüística – Falando Cangaço’. É apreciador da Poesia Romântica e Regional Matuto, tendo muitos textos publicados em coletâneas de poesias, jornais e antologias poéticas. Estuda a obra do Rei do Baião. Gosta de Carnaval e Forró Pé de Serra, sendo o mentor do ‘Trio Produto Nordestino’. Tem Várias composições musicais gravadas por ele mesmo e outros artistas, além de inéditas.
É um ser humano forte e incansável a essa altura da vida está cursando licenciatura em História na Autarquia Educacional de Serra Talhada – AESET, onde atualmente encontra-se presidente do Diretório Acadêmico DA.

Por Carlos Silva

Um rosto iluminado
Veja como é bela
Aquela mulher, Maria
Seus olhos são esperanças
Um raiar, um novo dia
Seu rosto iluminado
É luz na escuridão
Vento que sopra forte
Limpando alma e coração 



Nenhum comentário: