Vídeos

Loading...

terça-feira, 29 de setembro de 2015

PROJETO MINHA CIDADE TEM HISTÓRIAS TERÁ NOVA EDIÇÃO EM OUTUBRO

MINHA CIDADE TEM HISTÓRIA é o nome do projeto da Secretaria de Cultura e Turismo, em parceria com a Secretaria de Educação, que objetiva levar os alunos das escolas públicas para conhecer in loco os monumentos e museus que contam a história do município.
Os alunos são levados a uma visitação monitorada desses equipamentos turísticos da cidade, tais como: a Casa da Cultura (Museu da Cidade, onde guarda aspectos gerais da Capital do Xaxado), a Igreja do Rosário (construída por mãos escravas, Marco Zero da cidade), a Igreja de Nossa Senhora da Penha (com seu estilo neoclássico), as praças, a Casa do Artesão, o Museu do Cangaço (maior acervo do gênero do Brasil) e a Estação do Forró. Em cada localidade é narrada sua história, despertando a curiosidade dos alunos, que são prontamente respondidas e enriquecendo o conhecimento de todos.

Nos próximos dias 06 e 07 de outubro os estudantes da Borborema, Escola Antonio Medeiros, estarão fazendo essas visitas e conhecendo de perto a história da Capital do Xaxado.

sábado, 26 de setembro de 2015

ARTE DE QUALIDADE E COM REQUINTE NO MUSEU DO CANGAÇO

ARTE DE QUALIDADE - Serra Talhada recebe mais uma edição do PROJETO SONORA BRASIL com o GRUPO ILUMIARA (MG), nesta terça feira, dia 29, às 20 horas, no MUSEU DO CANGAÇO.  Realização Sesc Triunfo, com o apoio da Fundação Cabras de Lampião.
O Sonora Brasil Sesc entra na sua 18ª edição, apresenta os temas Sonoros ofícios – cantos de trabalho e violas brasileiras, que serão desenvolvidos em 2015 e 2016. Quatro grupos participam desta edição: Destaladeiras de fumo de Arapiraca (AL), Cantadeiras do Sisal e Aboiadoras de Valente (BA), Quebradeiras de coco babaçu (MA) e o Grupo Ilumiara.
O projeto percorre 130 cidades – a maioria distante dos grandes centros urbanos, realizando 480 concertos por ano.
O grupo Ilumiara, de Minas Gerais, é atração dia 29 no Quintal do Museu do Cangaço em Serra Talhada. Ele, que já esteve se apresentando no Piauí, é formado por cinco músicos e conta com músicas populares ainda vigentes em alguns estados do Brasil, com predomínio da região Nordeste e no estado de Minas Gerais. A antropologia foi o mote norteador para que os músicos pudessem criar arranjos e dar ainda mais qualidade a cada canção.
Sem utilizar microfones, o grupo Ilumiara tem um dos mais profundos e sensíveis estudos da música popular brasileira.
Local: Museu do Cangaço
Dia 29 (Terça-feira) Às 20 horas
ENTRADA GRATUITA.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

ESPETÁCULO “DISSE ME DANÇA” É APRESENTADO EM ARCOVERDE E GOIANA

Daniela Nader
O espetáculo “Disse me Dança” inicia itinerância pelo interior do estado, com incentivo do Funcultura, Governo de Pernambuc, e do Ministério da Cultura. A montagem da companhia Em Cena Arte e Cidadania  tem como inspiração a obra infanto-juvenil do escritor pernambucano Luciano Pontes. As primeiras cidades que receberão o espetáculo são Arcoverde, neste sábado e domingo (26 e 27/09), e Goiana, nos dias 02 e 03 de outubro. As apresentações marcam o lançamento do DVD do espetáculo, gravado em 2014, que serão vendidos por R$ 15,00 (quinze reais). Quem comprar o DVD receberá gratuitamente um convite para a apresentação. Em Arcoverde as apresentações terão intérprete de Libras garantindo a acessibilidade para o público surdo.

Com direção de Marcus Rodrigues, a montagem explora a trajetória de vida de uma pessoa, o caminho percorrido desde as primeiras brincadeiras da infância, passando pelas descobertas na adolescência até os desafios e conquistas da juventude. O espetáculo é baseado nos livros “Em Briga de irmão, quem dá opinião?”, ”Ouvindo as conchas do mar” e “O Carrossel do tempo”, de autoria de Luciano Pontes. O espetáculo se baseia em uma linha do tempo, na qual são retratados a infância, juventude e maturidade de um personagem. As coreografias foram criadas por Mieja Chang e Valéria Medeiros, especialmente para o elenco de 11 jovens. A trilha sonora original foi composta por Berna Vieira. A iluminação tem assinatura de Luciana Raposo, o figurino é de Maria Agrelli e os adereços de Java Araújo.
ITINERÂNCIA – Em Arcoverde as apresentações serão no Espaço Escadaria (SESC) neste sábado e domingo (26 e 27/09), às 17h. Já na cidade de Goiana as apresentações serão no Teatro Historiador Antonio Correia de Oliveira (Sesc Ler Goiana), às 10h30, no dia 02 de outubro, e às 16h, no dia 03 de outubro. Os ingressos serão vendidos por R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia) nos locais de apresentação, sempre uma hora antes do início espetáculo. Os estudantes do SESC terão acesso gratuito (desde que devidamente identificados). Toda a renda com as apresentações será revertida para a reconstrução da sede da organização Em Cena Arte e Cidadania no Recife, destruída por um incêndio em agosto de 2014.
A Em Cena Arte e Cidadania é uma associação civil sem fins lucrativos, com sede na cidade do Recife, que desde 1999 atua no ensino de dança a crianças e adolescentes no bairro dos Coelhos, no centro da capital pernambucana. Entre os espetáculos já montados estão Disse me dança (2013, 2014 e 2015), Amanhã é depois, hoje é brinquedo (2011-2012), O Quebra Nozes no reino do meio dia (2005-2008), Estações: Uma História de Amor Impossível (2003) e Na mancha ninguém me pega (2002-2004).
Fonte: cultura.pe

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

DOMINGO COM TEATRO: COMÉDIA DA EQUIPE TEATRAL SERÁ APRESENTADA NESTE DIA 27


O espetáculo Fulana, Sicrana, Beltrana produzido pela ETEAST-Equipe Teatral de Serra Talhada, com direção de Ivanildo Duarte, texto de Paulo Sacaldassy e no elenco GildoAlves(Fulana); Dany Feitosa(Sicrana) e Carlos Silva(Beltrana), tendo nos trabalhos técnicos Frank Ferraz; narra a história de três amigas de infância, que se encontram pelas redes sociais após vinte anos separadas e marcam um encontro para relembrar os velhos tempos. Entre recordações do passado e fatos do presente, as três descobrem coisas em comum, inclusive que de uma forma ou de outra, cada uma acabou sendo responsável pelo fim do casamento da outra.
Fulana, Sicrana, Beltrana que trás em sua essência o valor da amizade entre três mulheres bem distintas, proporciona muitas risadas ao narrar fatos e atos do dia-a-dia feminino e colocar em cheque os percalços que as amizades vivem ao longo do tempo; o título da peça já desperta curiosidade, frisa a produção.
No palco elas vão mostrando quem são? Como vivem? O que fazem? E mulheres e homens na platéia vão se identificando com a persona de cada uma.
Serviço:
Espetáculo: Fulana, Sicrana, Beltrana
Dia: 27 de Setembro 2015
Local: Espaço do CDP – Rua Henrique de Melo, 195 - Centro
Às 19h - Ingresso: 10,00
Informações: 99678-8540
                                


SEXTA DA VIOLA CHEGA AO OITAVO MÊS COM SUCESSO ABSOLUTO NO QUINTAL DO MUSEU

Na próxima sexta-feira, dia 25 de setembro, acontece a 8ª edição da SEXTA DA VIOLA, no Quintal do Museu do Cangaço, em Serra Talhada, com a presença dos poetas/cantadores Cícero Mariano & Cícero Justino, que com suas violas, e muitas rimas vão alegrar o público e tecer versos a partir de motes que surgem do desejo e da vontade que quem prestigia a cultura popular do repente e da poesia. 
O evento terá inicio às 20 horas. Com entrada gratuita e classificação indicativa livre para todas as classes, Etnias e cultos, anunciamos ainda que o Museu do Cangaço fica aberto nesta noite para visitação, com um grandioso acervo sobre Lampião, sua Maria e seu bando.
O Nobre poeta cantador Damião Enésio teve a iniciativa que foi acatada pela Presidente da Fundação Cultural Cabras de Lampião Cleonice Maria que firmaram parceria com a Secretaria de Cultura e Turismo da Capital do Xaxado e desde fevereiro vem acontecendo esse evento que reúne as famílias serra-talhadenses e artistas de diversos seguimentos para prestigiarem os poetas, que a cada mês vêem de um lugar diferente para cantar e encantar o Quintal do Museu que se alegra em receber o que há de melhor na cultura brasileira; como opção de um programa diferente na ultima sexta de cada mês em Serra Talhada.      

* SERVIÇO:
Sexta da Viola
Dia 25/09/2015 às 20h
Quintal do Museu do Cangaço (estação)
Entrada Franca


segunda-feira, 14 de setembro de 2015

FILME CURTAMETRAGEM “PAPO AMARELO” NA SALA DE AULA


Entre os vários recursos de abordagem na educação, inclui-se o cinema, o qual pode ser considerado uma linguagem centenária "nova", pois, apesar de existir há mais de cem anos, a educação o descobriu tardiamente. Não significa, porém, que o cinema foi pensado apenas atualmente; desde seus primórdios é visto como elemento educativo. Empregar filmes como uma estratégia educativa é ajudar o aluno a reencontrar a cultura, porquanto o cinema é o campo onde a estética, o lazer, a ideologia e os valores sociais mais amplos são sintetizados em uma mesma obra de arte. Dos mais sofisticados aos mais simples, dos mais difíceis aos mais fáceis, os filmes apresentam sempre possibilidades para o trabalho na educação.
Especificamente, nas exibições do audiovisual Papo Amarelo – O Primeiro Tiro identificou-se as atenções voltadas mais além das questões concernentes ao sertão, cangaço e o próprio Virgolino Lampião. Foi notório que os estudantes se detiveram as sequências e aos planos de continuidade de cena que o cinema sertanejo produziu. Onde é evidente essa afirmativa ? A garotada já possui o “ time “ do conhecimento de informática e já produz breves edições em  seus moderníssimos celulares, tablets e notebooks. Brincando com pequenas edições caseiras, essa mesma garotada sente-se instigada aos comentários e afirmar que ‘ curte “ tais trabalhos porque também manuseia em seus jogos eletrônicos muitas possibilidades e sonha criar seu próprio jogo eletrônico.
É verdade que a nossa contemporaneidade é trabalhada no instantâneo e na imagem. A ideia de tempo real flui bem e convida para os mais ávidos a sonhar em fazer um filme até porque a câmera já está na mão ( celular ) e ideia na cabeça é o que não falta.
Os estudantes da ala da história e da literatura já contemplam outro viés. Os porquês, os mitos, as lendas são eixos dos estudos sobre gênero literário nos anos iniciais e nos anos finais. De fato, existe uma apropriação muito grande do conhecimento e com isso existe a oportunidade de criação de roteiro, desde que tenha a participação em oficinas desta área.
O título o primeiro tiro é convidativo demais e enche-os de expectativas. Tipo, professor vai ter muitos tiros ? Trata-se de um tiroteio é ? Pois bem, o reflexo da violência dos nossos dias estampados nas mídias influenciam no prévio conhecimento que antecede a preparação da ida até o Ponto de Memória Galpão das Artes.
Outro destaque, que a meninada comenta são os diálogos dos personagens de Cleonice Maria e Karina Gaya que contornam a história e funciona bem como uma agulha que reúne retalhos de um fato intrigante ainda na essência. Pois, as narrativas das duas são importantes na  compreensão da linguagem do cinema. Já Karl Marx, em sua desenvoltura aponta para uma seriedade sertaneja do homem bravo. Portanto, são as paisagens exibidas que nos convidam a conhecer Serra Talhada. A fotografia do filme é primorosa.
Contudo, a análise é que o tempo do filme é pedagógico o suficiente para logo em seguida haja uma roda de diálogo e uma atividade de casa ou ainda de sala de aula sem ser algo pesado ou chato de criar. 
A Fundação Cabras de Lampião aproxima-se desta excelência exigida pela LDB – Lei de Diretrizes e Base . Pluralidade cultural no eixo da identidade proporciona pertencimento. Mérito é tudo, e vocês exercem isso com dignidade.


Fábio André de Andrade Silva, professor de Arte e Filosofia, estudante do 7º período de Pedagogia na FACAL e presidente do Centro de Criação Galpão das Artes, limoeirense,  46 anos

PROJETO DE LEI REGULAMENTA A PROFISSÃO DO ARTESÃO NO BRASIL

Seguiu para sanção da presidenta Dilma o projeto de lei que regulamenta a profissão de artesão em todo o país. Na última quarta-feira, 9/9, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou o PL 7755/10, oriundo do Senado Federal, que reconhece a profissão de artesão e determina o desenvolvimento de políticas públicas de incentivo, capacitação e crédito aos profissionais.
A histórica reivindicação deste setor da cultura popular brasileira contou com o empenho de valorosos artistas pernambucanos. Entre eles, o artesão Lula Vassoureiro, patrimônio vivo do estado. “A gente merece isso e muito mais, pois quando um turista vem pra cá, não vem atrás de loja de automóvel, vem pra conhecer nosso trabalho, valorizar a cultura que a gente faz”, comemorou o mestre. Para ele, uma política permanente de qualificação desses profissionais pode diminuir, por exemplo, o número de agentes intermediários entre o artesão e o comprador, fortalecendo o empreendedorismo e arranjos produtivos locais.
Costa Neto
Costa Neto
Lula Vassoureiro no seu Centro de Cultura Popular, em Bezerros
De acordo com a presidente da Fundarpe, Márcia Souto, “a regulamentação é um marco importante, pois orienta o poder público a observar a cadeia do artesanato como eixo estratégico nas políticas de desenvolvimento econômico e social, com base na valorização da identidade e da cultura da nossa gente”, destacou.
Relatora do projeto de lei na Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados, a deputada pernambucana Luciana Santos também comemorou esta vitória para os fazedores de cultura: “Esse é um passo decisivo e muito esperado pelos artesãos e artesãs do nosso país. Um reconhecimento a um trabalho estratégico que movimenta a cadeia produtiva e a economia nacional, fortalece e perpetua a nossa cultura”.
Após sanção do PL pela presidenta, a Carteira Nacional de Artesão passará a valer, por um ano, em todo o território nacional, e poderá ser renovada após comprovada contribuição à Previdência Social. Além disso, a União também estará autorizada a criar a Escola Técnica Federal do Artesanato.

INSCRIÇÕES PRORROGADAS PARA AS ELEIÇÕES DO CONSELHO DE POLÍTICAS CULTURAIS

Fazedores de cultura de todo o estado que desejarem compor o colégio eleitoral do Conselho Estadual de Política Cultural têm, agora, até o próximo dia 30 de setembro para efetuarem inscrições. A comissão organizadora das eleições decidiu prorrogar o prazo, num esforço para garantir ainda mais participação dos setores artístico-culturais. É necessário baixar os formulários disponível AQUI, preenchê-los e encaminhá-los, juntamente com as documentações comprobatórias, para o e-mail conselhodepolitica@gmail.com.
Confira AQUI os EDITAIS e mais informações.
O processo eletivo ocorre a partir da formação de colégio eleitoral, em três etapas. Nesta primeira, há a inscrição e habilitação para participação no fórum específico de cada segmento. No segundo momento, será realizado um fórum específico por segmento ou área, para eleição de 05 (cinco) delegados em cada um. Por fim, a realização da Plenária Final, para eleição dos representantes do Conselho, que tem 20 assentos para a sociedade civil. Ao todo, serão vinte fóruns e uma plenária final composta por 100 candidatos.
“Esse momento foi muito esperado. É uma conquista da mobilização social dos fazedores de cultura de Pernambuco. O Governo fez a sua parte e continuará a fazer, agora estamos devolvendo para a sociedade a responsabilidade pelos Conselhos, e a convidando a se engajar nesse processo”, relata o secretário de Cultura Marcelino Granja.
-

CAMPANHA FAZ ALUSÃO AO DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA NA CAPITAL DO XAXADO

racismo
A Secretaria de Desenvolvimento Social e Igualdade Racial, através da Diretoria de Igualdade, da Coordenação de Políticas para Comunidades Tradicionais e coordenação Municipal do Selo Unicef, realizaram  ontem (10) a uma serie de ações de mais uma etapa, que fazem parte da Campanha de Combate ao Racismo na Escola: INFÂNCIA SEM RACISMO.
De acordo com a Diretora de Igualdade Racial, Elis Lopes, “essa campanha faz parte de uma das estratégias do município de Serra Talhada, visando a continuidade da chancela do SELO UNICEF. Estratégia essa que contribuirá  na mudança da realidade respeitando as diferenças para garantir a igualdade”.
Durante a reunião, foram reapresentados os objetivos da campanha, alguns dados estatísticos de evasão escolar e dos impactos do racismo no desenvolvimento escolar.
“A idéia visa sensibilizar e apresentar a realidade atual no Brasil, que mesmo com todos os avanços das ultimas décadas não foram o suficiente para desconstruir o processo de exclusão de 500 anos no pais”, disse Elis Lopes.
Os dados do Unicef traçam um panorama de evasão escolar, mortalidade infantil, entre outros fatores que são conseqüências também  do racismo. Apos a apresentação da campanha, foram traçados os planos de ação junto às coordenadoras pedagógicas das escolas municipais da zona urbana e rural, no intuito de trabalhar a campanha de forma continuada, alcançando além da comunidade escolar, pois a participação da família é fundamental para se trabalhar o combate ao racismo.
“Serão realizadas rodas de diálogos nas escolas com a comunidade escolar, alunos, professores, funcionários, e família dos alunos, em paralelo a isso serão realizadas atividades de cunho cultural de valorização da cultura afro brasileira nas comunidades, também trabalhando a campanha da INFÂNCIA SEM RACISMO”, afirma o coordenador de Políticas para comunidades tradicionais, Cícero Alexandre.
“A temática vem sendo trabalhada em varias fases de forma continuada, desde formação de professores com o tema contribuições de combate ao racismo na escola realizadas nos anos de 2013, 2014.  Esse ano  a culminância se dará  no dia 20 de novembro, onde se pretende fazer uma passeata de combate ao racismo que será inserida nas comemorações alusivas ao dia da consciência negra, entre outras atividades que visam trabalhar o combate ao racismo além de garantir a valorização da cultura, historia e heranças ancestrais da população negra, e para o próximo ano, dando continuidade as ações as escolas irão desenvolver projetos pedagógicos que tratem da temática de acordo com  Lei 10.639/2003”, explicou o Secretario de Desenvolvimento Social e Igualdade Racial.
Participaram da reunião 30 coordenadoras pedagógicas das escolas municipais da zona urbana e rural. Além da coordenação de educação do campo, coordenação pedagógica da secretaria de educação e Secretario de Educação, Edmar Junior.
Segundo Edmar Junior, Sec de Educação “essas parcerias são imprescindíveis para a efetivação da campanha. Lembrando que essa parceria se da de forma continuada, pois já foram realizadas capacitações e formações com a temática de combate ao racismo com os professores e gestores das escolas municipais. A campanha vem a ser um plus no sentido do combate efetivo ao racismo”, conclui o secretario.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

FILME DA FCCL PAPO AMARELO – O PRIMEIRO TIRO NA TELA DO GALPÃO DAS ARTES

 

11 de setembro será lançado o filme PAPO AMARELO no Ponto de Memória Galpão das Artes em três sessões, manhã, tarde e noite em sessão especial somente para convidados às 19:30 horas. Já os estudantes, professores assistirão pela manhã e tarde do mesmo dia e também participarão de uma roda de diálogo após cada exibição do filme nas sessões da manhã e tarde. Com este lançamento o Centro de Criação Galpão das Artes reativa em sua nova casa reabriu suas portas em setembro do ano passado. A Fundação Cultural Cabras de Lampião, que este ano celebra 20 anos, tendo nascido como Grupo de Xaxado Cabras de Lampião e ampliado suas ações e eventos culturais se tornando O BANDO DA CULTURA DO NORDESTE, embarcou esse ano numa nova empreitada, o áudio visual, com o filme em curta metragem PAPO AMARELO – O PRIMEIRO TIRO, com roteiro e direção de Anildoma Willans de Souza e toda a mão de obra local, dos técnicos aos artistas que compõem o elenco dessa obra que vem recheada de história.
O filme narra um final de tarde, os três irmãos, Virgolino, Antonio e Livino Ferreira, estão em suas montarias conduzindo quatro ou cinco reses. Ao passarem próximo a duas gigantescas pedras, nas imediações da Fazenda Pedreira, uma emboscada está pronta, montada por Zé Saturnino e seus homens. Um único disparo é dado, que atinge Antonio Ferreira no abdome. Assim que executam o disparo, os pistoleiros correm pela caatinga adentro. Os emboscados apenas se protegem, por alguns instantes. Ao verificarem que não estão mais atirando vão socorrer o ferido. Dias depois as duas partes envolvidas estão no Fórum, atendendo ao chamado do Juiz de Direito, que, sem muitas delongas, emite a sentença proibindo a família Ferreira de vir a Vila Bela, obrigando a vender o sítio. Se não aceitarem, deverão procurar um advogado. Virgolino sai do Fórum dizendo que iria providenciar um advogado, quando, na verdade, entra numa loja, compra três rifles PAPO AMARELO e várias caixas de munição  e avisa aos presentes – Já tenho meus advogados e testemunhas pra enfrentar Saturnino e sua lei. A partir desse momento o sertão passa a ter cheiro de pólvora.
E o nome de LAMPIÃO começa a parecer.  Papo Amarelo foi preparado com esmero, por se tratar de um fato real acontecido há quase 100 anos. A fotografia e câmera ficou a cargo de Camilo Melo que tem uma vasta experiência na área e que cuidou também da montagem e edição. “O filme está bonito, coerente com a história real e mostra Vila Bela (Serra Talhada) de maneira imponente e sutil, uma cidade que dispõe de belezas naturais, culturais e artísticas significativas e que merecem ser vistas pelos quatro cantos do mundo”, diz Anildomá, contente com o resultado da obra. Confira mais fotos criar um blog