Vídeos

Loading...

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

FILME CURTAMETRAGEM “PAPO AMARELO” NA SALA DE AULA


Entre os vários recursos de abordagem na educação, inclui-se o cinema, o qual pode ser considerado uma linguagem centenária "nova", pois, apesar de existir há mais de cem anos, a educação o descobriu tardiamente. Não significa, porém, que o cinema foi pensado apenas atualmente; desde seus primórdios é visto como elemento educativo. Empregar filmes como uma estratégia educativa é ajudar o aluno a reencontrar a cultura, porquanto o cinema é o campo onde a estética, o lazer, a ideologia e os valores sociais mais amplos são sintetizados em uma mesma obra de arte. Dos mais sofisticados aos mais simples, dos mais difíceis aos mais fáceis, os filmes apresentam sempre possibilidades para o trabalho na educação.
Especificamente, nas exibições do audiovisual Papo Amarelo – O Primeiro Tiro identificou-se as atenções voltadas mais além das questões concernentes ao sertão, cangaço e o próprio Virgolino Lampião. Foi notório que os estudantes se detiveram as sequências e aos planos de continuidade de cena que o cinema sertanejo produziu. Onde é evidente essa afirmativa ? A garotada já possui o “ time “ do conhecimento de informática e já produz breves edições em  seus moderníssimos celulares, tablets e notebooks. Brincando com pequenas edições caseiras, essa mesma garotada sente-se instigada aos comentários e afirmar que ‘ curte “ tais trabalhos porque também manuseia em seus jogos eletrônicos muitas possibilidades e sonha criar seu próprio jogo eletrônico.
É verdade que a nossa contemporaneidade é trabalhada no instantâneo e na imagem. A ideia de tempo real flui bem e convida para os mais ávidos a sonhar em fazer um filme até porque a câmera já está na mão ( celular ) e ideia na cabeça é o que não falta.
Os estudantes da ala da história e da literatura já contemplam outro viés. Os porquês, os mitos, as lendas são eixos dos estudos sobre gênero literário nos anos iniciais e nos anos finais. De fato, existe uma apropriação muito grande do conhecimento e com isso existe a oportunidade de criação de roteiro, desde que tenha a participação em oficinas desta área.
O título o primeiro tiro é convidativo demais e enche-os de expectativas. Tipo, professor vai ter muitos tiros ? Trata-se de um tiroteio é ? Pois bem, o reflexo da violência dos nossos dias estampados nas mídias influenciam no prévio conhecimento que antecede a preparação da ida até o Ponto de Memória Galpão das Artes.
Outro destaque, que a meninada comenta são os diálogos dos personagens de Cleonice Maria e Karina Gaya que contornam a história e funciona bem como uma agulha que reúne retalhos de um fato intrigante ainda na essência. Pois, as narrativas das duas são importantes na  compreensão da linguagem do cinema. Já Karl Marx, em sua desenvoltura aponta para uma seriedade sertaneja do homem bravo. Portanto, são as paisagens exibidas que nos convidam a conhecer Serra Talhada. A fotografia do filme é primorosa.
Contudo, a análise é que o tempo do filme é pedagógico o suficiente para logo em seguida haja uma roda de diálogo e uma atividade de casa ou ainda de sala de aula sem ser algo pesado ou chato de criar. 
A Fundação Cabras de Lampião aproxima-se desta excelência exigida pela LDB – Lei de Diretrizes e Base . Pluralidade cultural no eixo da identidade proporciona pertencimento. Mérito é tudo, e vocês exercem isso com dignidade.


Fábio André de Andrade Silva, professor de Arte e Filosofia, estudante do 7º período de Pedagogia na FACAL e presidente do Centro de Criação Galpão das Artes, limoeirense,  46 anos

Nenhum comentário: