Vídeos

Loading...

sexta-feira, 22 de abril de 2016

MINHA ESCOLA NO MUSEU

Fundação Cabras de Lampião inicia projeto de formação direcionado para escolas da rede pública de ensino
A Fundação Cultural Cabras de Lampião inicia no mês de abril a programação do projeto Minha Escola no Museu, que irá mobilizar alunos, professores e funcionários das escolas da rede pública de ensino de Serra Talhada para um ciclo de atividades dentro do Museu do Cangaço e nos principais pontos turísticos e históricos da cidade. A ação tem incentivo do Governo de Pernambuco, através do FUNCULTURA, Secretaria de Cultura e FUNDARPE e conta com apoio da Secretaria Municipal de Educação.
Para Cleonice Maria, presidente da Fundação Cultural Cabras de Lampião e diretora do Museu do Cangaço, o projeto irá trazer uma nova experiência para a comunidade escolar. “As formas de aprendizado das escolas, nem sempre são preenchidas com opções que realmente façam diferença na vida do aluno, permitindo que este desenvolva os seus conhecimentos de maneira mais plena.  O projeto pretende proporcionar uma integração entre Escola, Museu, Patrimônio, História e Cultura, com intuito de mostrar que Museu não é apenas um local onde se guarda e expõe objetos de valor artístico e histórico”.
A programação elaborada pelo Museu do Cangaço envolve visitas a Praça Agamenon Magalhães, a Igreja de Nossa Senhora da Penha, a Casa da Cultura de Serra Talhada, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, ao Ateliê do artista plástico serra-talhadense Paulo Rodrigues, a Casa do Artesão e o Museu do Cangaço, onde além da visitação, o público irá assistir ao documentário Virgolino – Do Homem ao Mito e finalizando, apresentação com o Grupo de Xaxado Cabras de Lampião, no quintal do Museu do Cangaço.
"Este projeto irá promover o acesso aos bens culturais, estreitando o diálogo Museu e Escola, para fomentar a discussão crítica de temas multidisciplinares e contribuir para a construção de uma prática pedagógica mais inserida na vida social da comunidade escolar”, destaca Cleonice.
A primeira escola que irá participar da programação é o Escola Estadual Inero Ignácio, no dia 26 de abril.
Fotos: Anastácia Novaes
 MAIS INFORMAÇÕES
Telefones: (87) 3831-3860 / 99938 6035



quinta-feira, 21 de abril de 2016

II FLIST RECEBE A COLUNA PRESTES



A COLUNA PRESTES : 90 ANOS DA TRAVESSIA DO RIO SÃO FRANCISCO – Durante a II FLIST será realizada uma exposição – fotografias, matérias de jornais da época e livros – lembrando os noventa anos da Coluna Prestes, no CRI, na Estação do Forró.  


O QUE FOI A COLUNA PRESTES? Foi uma espécie de passeata de longa duração, realizada por políticos e militares brasileiros entre os anos de 1924 e 1927, arregimentando trabalhadores do campo e da cidade para um levante popular. Em suas marchas pelo país, os integrantes da coluna combatiam o governo do então presidente Arthur Bernardes e de seu sucessor, Washington Luís. A COLUNA PRESTES exigia o voto secreto, defesa do ensino público e a obrigatoriedade do ensino primário para toda a população, Reforma Agrária.

Em sua marcha pelo Brasil, os integrantes da COLUNA PRESTES denunciavam a pobreza da população e a exploração das camadas mais pobres pelos líderes políticos. A COLUNA PRESTES enfrentou as tropas regulares do Exército ao lado de forças policiais de vários estados, além de tropas de jagunços, estimulados por promessas oficiais de anistia.
Prestes foi chamado por esta marcha de CAVALEIRO DA ESPERANÇA na luta contra os poderes dominadores da burocracia e dos setores elitistas.

SERVIÇO:

FLIST/FEIRA LITERÁRIA DE SERRA TALHADA.
DIAS 03, 04 E 05 DE MAIO DE 2016.
NA ESTAÇÃO DO FORRÓ – EM SERRA TALHADA.
EXPOSIÇÃO – COLUNA PRESTES: 90 ANOS DA TRAVESSIA DO RIO SÃO FRANCISCO.
CURADOR: LUIZ RUBENS.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

II FLIST – FESTA LITERÁRIA DE SERRA TALHADA


II FLIST – FESTA LITERÁRIA DE SERRA TALHADA

Tema : AS MANIFESTAÇÕES CULTURAIS DE PERNAMBUCO NO CENÁRIO NACIONAL.

SERRA TALHADA celebra sua emancipação com festa para escritores. A FLIST – FESTA LITERÁRIA DE SERRA TALHADA é um espaço para debates de ideias e interação entre as diversas obras de arte e meios culturais representativos do município de Serra Talhada e  região, abrindo destaque para a produção literária e cultural local, regional e nacional, de modo que os estudantes tenham contato direto com os livros, autores e artistas, juntos, interagindo e criando momentos únicos de entretenimento, conhecimento, arte e cultura, que são os primeiros passos marcantes para desenvolver o interesse pelas obras de cunho cultural.

PROGRAMAÇÃO

DIA 03 - TERÇA FEIRA

09 h – No CIRCO FLIST, shows de malabarismo, palhaços, brincadeiras lúdicas e contação de histórias. Apresentação do SAMBA DE COCO DE VILA BELA.

15 h –. No CIRCO FLIST, shows de malabarismo, palhaços, brincadeiras lúdicas e contação de histórias.

19h30min – Abertura.
Apresentação de causos com CHICO PEDROSA. Tem três livros publicados (Pilão de Pedra II e II, Raízes da Terra, Raízes do Chão Caboclo - Retalhos da Minha Vida) e vários cordéis escritos. Lançou três CDs, chamados "Sertão Caboclo", "Paisagem Sertaneja" e "No meu sertão é assim", registrando assim a sua poesia oral.

20h30min – Prosa de escritor: AS MANIFESTAÇÕES CULTURAIS DE PERNAMBUCO NO CENÁRIO NACIONAL, com MARCELINO GRANJA. Engenheiro civil pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Iniciou sua militância política no movimento estudantil. Foi  Secretaria de Ciência e Tecnologia de Pernambuco. Conduziu as ações e programas da política estadual para o setor de CT&I. Implementou o Programa Pernambucano de Inclusão Sociodigital - Conexão Cidadã. Trabalhou o Proupe - Programa Universidade para Todos em Pernambuco. Atualmente é Secretário de Cultura de Pernambuco.

21h30min - Apresentação artística musical CRISTALEIRA.

DIA 04 – QUARTA FEIRA

09 h – No CIRCO FLIST, shows de malabarismo, palhaços, brincadeiras lúdicas e contação de histórias. Apresentação do GRUPO HERDEIROS DO XAXADO.

15 h –. No CIRCO FLIST, shows de malabarismo, palhaços, brincadeiras lúdicas e contação de histórias.

19h30min – Apresentação de causos com ALTAIR LEAL. Um dos coordenadores da Unicordel. Poeta-declamador, cordelista e facilitador de oficinas de literatura de cordel, integrante da Academia de Letras e Artes de Paulista e do grupo Invenção da Poesia do Recife.
Lançamento do livro VOZES E VEREDAS, da escritora MARIA AUXILIADORA CABRAL

21h30min – Causos e Besteiras, Poesias e Lorotas com CLÊNIO SANDES. Natural de Alagoas e pernambucano de coração, ele é um dos melhores declamadores e contador de causos do Nordeste, grande apologista e apaixonado pela cultura sertaneja.

DIA 05 – QUINTA FEIRA

09 h – No CIRCO FLIST, shows de malabarismo, palhaços, brincadeiras lúdicas e contação de histórias.

15 h –. No CIRCO FLIST, shows de malabarismo, palhaços, brincadeiras lúdicas e contação de histórias.

19h30min – Lançamento do livro "A SUTILEZA DO SANGUE", da escritora ANDREA FERRAZ.

20 h – Prosa de Escritor: LITERATURA E REDES SOCIAIS: PALAVRAS ESPALHADAS PELO MUNDO, com CRISPINIANO NETO. Poeta cordelista, com aproximadamente 150 folhetos de Literatura de Cordel Nordestina já publicados. Membro eleito para a Cadeira no. 06 da Academia Mossoroense de Letras e Presidente Comissão Gerenciadora da Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura, recebeu o Título "Poeta dos Direitos Humanos do RN" e o Troféu "Colaborador da Cultura Brasileira" e Menção Honrosa nos 400 Anos de Natal. Atualmente é Diretor Geral da Fundação José Augusto, cargo correspondente ao de secretário de Cultura do Estado do Rio Grande do Norte.

21 h  - MESA DE GLOSA com os poetas: Dedé Monteiro, Henrique Brandão, Gonga Monteiro, George Alves, Zé Carlos do Pajeú, Dudu Moraes, André Santos, Dimas Feitosa, Genildo Almeida e Alexandre Morais.

ATIVIDADES PARALELAS

FEIRA DE LIVROS: Das 16 às 22 horas, estarão abertos os stands literários dos escritores e editoras.

ESCAMBO DE LIVRO: Será um espaço para as pessoas trocarem livros em bom estado, só não podem ser didáticos ou religiosos. Qualquer pessoa pode chegar com um livro, deposita num cesto e pega outro.

EXPOSIÇÃO – COLUNA PRESTES, 90 Anos da Travessia para a Bahia pelo Rio São Francisco, na Sala do CRI, na Estação do Forró.

ALVORADA LITERÁRIA FLIST: Todos os dias da Feira, às 5 da manhã, serão deixados livros em diversos pontos da cidade, para qualquer pessoa interessada numa boa leitura. O interessado recolhe o livro, lê e quando concluir a leitura, mesmo sendo após o evento, entrega o mesmo na Biblioteca Pública Municipal Cecílio Tiburtino. Livro gratuito para todos.

Realização
Fundação Cultural Cabras de Lampião
Secretaria de Cultura e Turismo
Secretaria de Educação
Prefeitura Municipal de Serra Talhada
Academia Serra-talhadense de Letras
 
Apoio:
SESC
AESET
Livro Fácil
Editora Coqueiro
SECULT/PE.



terça-feira, 12 de abril de 2016

SERRA TALHADA REALIZA SUA SEGUNDA FESTA LITERÁRIA EM MAIO

A II FLIST – FESTA LITERÁRIA DE SERRA TALHADA visa ampliar a leitura, a escrita e as percepções visuais dos alunos das redes de ensino público e privado, como também as universidades e a população do município de Serra Talhada e região, o sertão do Pajeú, buscando o desenvolvimento lingüístico, o hábito de leitura para formação e transformação humana visando à construção coletiva de novos saberes no âmbito cultural e educacional. Fará parte da FLIST uma programação que, além da Feira, contará também com:
Contação de história para crianças e adolescentes;
Esquete Teatral;
Exibição de filmes inspirados ou baseados em obras literárias;
Brincadeiras lúdicas;
Recitais de poesias;
Grupos folclóricos;
Circo FLIST, com atrações circenses.
Palestras e lançamentos de livros de escritores da região.

Em breve divulgaremos a PROGRAMAÇÃO completa.

sexta-feira, 1 de abril de 2016

MINISTRO PARTICIPA DE ATO DE ARTISTAS A FAVOR DA DEMOCRACIA

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, participou na manhã desta quinta-feira (31) de um ato de artistas e intelectuais a favor da democracia, realizado no Palácio do Planalto, em Brasília, junto à presidente Dilma Rousseff. Na ocasião, cerca de 20 grupos, associações e representações artísticas entregaram à presidenta manifestos e notas de apoio ao Estado de Democrático de Direito.
 
"É evidente que os artistas, os produtores culturais e os intelectuais têm um papel importante neste momento. Eles são uma espécie de liga que mobiliza e que cria possibilidades de vínculos, mesmo com pessoas que são críticas ao governo e não apoiam a presidenta Dilma, mas sabem que com a democracia ameaçada, é preciso defendê-la", afirmou o ministro da Cultura, Juca Ferreira, após o encerramento do ato. 
 
A atriz Letícia Sabatella, a cineasta Anna Muylaert e a cantora Beth Carvalho foram algumas das artistas que discursaram durante a realização do evento a favor da democracia e contra a realização de um impeachment sem bases legais. 
 
Em seu discurso, a presidenta Dilma Rousseff defendeu o seu mandato, legitimado pelo voto de mais de 54 milhões de brasileiros, e destacou a necessidade de proteção do Estado Democrático de Direito em meio à crise política e econômica que o país enfrenta.
 
"Todos aqui têm distintas filiações partidárias, muitos, inclusive, não as têm. Outros têm posições contrárias ao governo e muitos nem mesmo votaram em mim. Todos [entretanto] votaram e participaram de um processo democrático. É justamente essa participação no processo democrático por meio do voto que nos une aqui hoje", afirmou a presidenta, afirmando que a democracia do país fora abalada tempos atrás. "Há 52 atrás, neste exato dia, um golpe militar deu início a uma fase da nossa história marcada pelo arbítrio, pelo desrespeito a direitos humanos e individuais", relembrou.
 
Se colocando como oposição e crítica ao governo, a atriz Letícia Sabatella afirmou ali estar por algo muito maior - a defesa da democracia. "Nossa democracia é jovem, imatura, neocoronelista e ainda sofre com um modelo de desenvolvimento bastante predatório e deve muito em justiça social aos pobres, aos negros, ao pequeno agricultor. Eu sou oposição ao seu governo, presidenta Dilma, mas eu tenho um contentamento em poder dizer isso na sua frente", disse. 
 
"Mesmo estando aqui como oposição, não tenho como não reconhecer essa ascensão social de grande parte da população. A gente viu que essa condição pode ser mexida e que há vontade política para isso. Uma vez dado um passo, a gente ter que dar um passo adiante, e não para trás", afirmou.
 
Em referência a Jéssica, uma das personagens principais do seu filme Que horas ela volta?, a diretora Anna Muylaert atribuiu a inclusão social de milhares de brasileiros aos governos da presidenta Dilma e o ex-presidente Lula. 
 
Interpretada pela atriz Camila Márdila, Jéssica é uma garota que foi deixada por sua mãe no Nordeste ainda criança. Val, encenada por Regina Casé, mudou-se para São Paulo para trabalhar como doméstica e garantir, mesmo à distância, a educação de sua filha. Já adolescente, a menina chega na capital paulista para prestar vestibular em uma das mais famosas e reconhecidas faculdade de arquitetura do país. 
 
"O trabalho que foi feito pelo governo Dilma, pelo governo anterior do Lula, é um trabalho de inclusão social de um nível estrondoso no planeta. A Europa sabe e reconhece. Aqui, talvez precise de alguns anos para a gente entender a dimensão do que vem acontecendo", disse. "Ainda haverá um dia em que uma presidente da República que será uma Jéssica", finalizou a cineasta. 
 
Também presente, a sambista Beth Carvalho afirmou que o seu compromisso com a democracia vem de longe e chegou a afirmar que conheceu o ex-presidente Lula quando ele era ainda sindicalista e desde então passou a admirá-lo pela sua força. 
 
"Estou aqui hoje pelo amor à liberdade. Liberdade esta que eu e milhões de brasileiros sabemos o quanto custou para ser conquistada", disse a cantora. "Neste momento, em que os avanços sociais conquistados a tão duras penas estão seriamente ameaçados pela direita, a classe artística mais uma vez se levanta para cumprir o seu papel de vanguarda na defesa da democracia e da legalidade", completou Beth.
 
Também participaram e acompanharam o ato o teatrólogo Aderbal Freire Filho, o escritor Raduan Nassar, o rapper Flávio Renegado, os atores Sergio Mamberti e Antonio Pitanga, além dos professores e intelectuais Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva, Emir Sader e Leonardo Avritzer. O neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis, o artista norte-americano Danny Glover e o cantor Tico Santa Cruz, da banda Detonautas, gravaram mensagens de apoio à presidenta, mostradas em um telão.
 
Cristiane Nascimento
Assessoria de Imprensa
Ministério da Cultura