Vídeos

Loading...

terça-feira, 16 de agosto de 2016

9ª SEMANA DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE PERNAMBUCO CONTINUA NESTA TERÇA (16) COM DEBATES E OFICINAS


A 9ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco continua nesta terça-feira (16), com uma série de atividades no Teatro Arraial Ariano Suassuna, a partir das 9h. A primeira mesa do dia destacará a “Valorização de identidades: construção de processos de significação”, e contará com a presença dos professores Rosiane Limaverde (Fundação Casa Grande Homem do Kariri), Ana Maria Queiroz de Andrade (Laboratório O Imaginário – UFPE), Antônio Albino Canelas Rubim (UFBA) e mediação de Marcelo Renan (Fundarpe).
À tarde, às 14h, haverá um painel sobre “Comunicação e Educação: canais participativos de gestão do patrimônio cultural”, que reunirá os professores Paulo Vitor Melo (UFS) e Alessandra Regina Gama (UFSCAR) e mediação de Renata Echeverria (Secult-PE). Às 15h, a Estação Central Capiba/Museu do Trem recebe o recital de cordel com o poeta Edgar Diniz e o lançamento do livro “A primeira ferrovia inglesa do Brasil”, do professor Josemir Camilo Melo, que conversará com o público sobre a obra.
Jan Ribeiro/FundarpeÀs 15h, a Casa do Carnaval, no Pátio de São Pedro, sedia a roda de diálogo “Terça Negra: participação social do Movimento Negro Unificado na preservação do território de sociabilidade do Pátio de São Pedro”, a partir de um debate que contará com a participação de Lúcia dos Prazeres (Coordenadora de Direitos Humanos e Igualdade Racial da Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes), Cláudio Nascimento (Casa do Carnaval/Prefeitura do Recife), Demir da Hora (Músico/MNU) e mediação de Alzenide Simões (Núcleo Afro) e Claudio Nascimento (Casa do Carnaval). Confira aqui a programação completa do evento.
PARTICIPAÇÃO SOCIAL – A abertura da 9ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, nesta segunda-feira (15), discutiu a ampliação da participação social nas políticas culturais do Estado. Com a presença do professor Albino Rubim (UFBA), a conferência de abertura, realizada no Teatro Arraial Ariano Suassuna, debateu a atuação da sociedade civil na construção e implementação de políticas públicas no setor da cultura, e reuniu representantes da área de preservação no Estado e vários gestores públicos, como a superintendente do Iphan/PE, Renata Duarte Borba, e o secretário de Patrimônio e Cultura de Olinda, Lucilo Varejão.
Jan Ribeiro/Fundarpe
O professor Albino Rubim, a presidente da Fundarpe, Márcia Souto, e a superintende do Iphan/PE, Renata Duarte Borba, na abertura do evento
“Nessa edição, temos um tema bem especial que, nesse momento político que o Brasil está passando, nos ajuda a pensar sobre nosso papel, sobre o papel das instituições, sobre o papel dos Conselhos de Cultura e, principalmente, sobre o papel da sociedade civil na preservação do patrimônio cultural brasileiro, que é tão rico e diverso. O papel de preservar não pode ser atribuído a ninguém isoladamente. Entendemos aqui na Fundarpe que essa responsabilidade é compartilhada e que só o entendimento coletivo nos levará a construir e implementar políticas públicas mais efetivas”, afirmou a presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco, Márcia Souto.
“É uma honra está aqui, na abertura da 9ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, tão bem cuidada pela Fundarpe, nossa parceira nesta grande missão que é cuidar do nosso patrimônio. Nesse ano, o Iphan/PE participará do evento com algumas atividades na área de patrimônio ferroviário e arqueológico, e das oficinas de educação patrimonial por meio de inventários participativos, que tem tudo a ver com o tema dessa nona edição”, disse Renata Duarte Borba, que há 15 dias assumiu a Superintendência do Iphan/PE. Borba destacou o caráter formativo da inciativa e disse “que era uma excelente oportunidade de sensibilizar as pessoas da necessidade de preservar os nossos bens culturais”.
Jan Ribeiro/DivulgaçãoJá o professor baiano Albino Rubim aproveitou sua conferência, batizada de “Política Cultural e Participação Social”, para relembrar algumas experiências exitosas da sua gestão à frente da Secretaria Estadual de Cultura da Bahia e conclamar os presentes a construir novos canais e novas maneiras de se relacionar com a sociedade civil. “É nosso papel, enquanto gestores públicos, cuidar para que a participação social seja ampliada e qualificada na contemporaneidade. A sociedade não é mais a mesma. Somos planetários e estamos interligados, e cabe a nós garantir políticas públicas que atendam as novas demandas da sociedade”, disse.
Jan Ribeiro/Divulgação
Renata Echeverria apresentando o conteúdo da revista “Aurora 463″
REVISTA ELETRÔNICA – Na ocasião do lançamento da 9ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, foi lançada a primeira edição da Aurora 463 – Revista da Semana de Patrimônio Cultural. A publicação eletrônica, produzida de forma coletiva, traz artigos que registram as ações e as atividades promovidas durante a última edição do evento, e promove a extensão do conhecimento sobre preservação patrimonial nas suas mais diversas formas de pensar, interpretar e experimentar. “A Aurora 463 traz em seu primeiro número depoimentos, registros visuais e artigos científicos sobre a temática da preservação do patrimônio cultural do Estado, discutida e debatida durante a Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco no ano passado. Há nas páginas diferentes visões sobre a preservação dos símbolos da cultura pernambucana, cuja diversidade e capacidade de renovação e ressignificação reafirmam-se cotidianamente em todo o Estado”, contou a jornalista Renata Echeverria, responsável pelo conteúdo da revista.

Nenhum comentário: