Vídeos

Loading...

segunda-feira, 24 de julho de 2017

TRIBUTO A VIRGOLINO COMEÇA NESTA QUARTA-FEIRA DIA 26 DE JULHO COM UMA VASTA PROGRAMAÇÃO




No ano em que se comemoram os 120 anos do nascimento de Virgolino Ferreira da Silva, o Lampião, o espetáculo "O Massacre de Angico - A Morte de Lampião", inicia nova temporada gratuita. De 26 a 30 de julho, as apresentações teatrais acontecem em Serra Talhada, sempre a partir das 20h, na Estação do Forró (antiga Estação Ferroviária).

A peça conta o massacre de Lampião, Maria Bonita e seus companheiros de cangaço no leito de um riacho seco em Angico, em Sergipe. O roteiro do espetáculo é de autoria do pesquisador do Cangaço, Anildomá Willans de Souza, natural de Serra Talhada, mesma cidade onde Lampião nasceu. Segundo ele, o diferencial da história contada na peça é mostrar o lado humano do mais famoso dos cangaceiros. "Mostraremos ao público um Lampião apaixonado, que sente medo, afetuoso, que não era somente a guerra travada contra os coronéis e fazendeiros, contra a polícia e toda estrutura de poder, mas um homem que amava as poesias e sua gente", revela o autor.

Considerado o maior espetáculo ao ar livre do Sertão nordestino, a expectativa é reunir mais de 50 mil pessoas nos cinco dias da temporada. À frente da encenação, que conta com 50 atores e 70 figurantes, além de 40 profissionais na equipe técnica e administrativa, está um mestre de grandiosas produções teatrais ao ar livre no Estado, o diretor, ator e dramaturgo José Pimentel, que também integra o elenco no papel do cangaceiro Corisco. Entre atores e atrizes, estão Emanuel Santos, Modesto Barros, Sandino Lamarca, Eriane Freitas, Juçara Queiroga e Neidinha Olímpio -  Miss Serra Talhada 2017 -, Karl Marx e Roberta Aureliano, que também canta durante a apresentação.

A encenação tem 1h30 de duração, e conta com uma arrojada trilha sonora que, além das vozes gravadas dos intérpretes, inclui obras de Chico Science a Amelinha. Os efeitos especiais e os cenários são assinados por Octávio Catanho (Tibi), parceiro de José Pimentel em todos os seus outros trabalhos. O espetáculo acontece desde 2012 e é realizado pela Fundação Cultural Cabras de Lampião, com patrocínio do FUNCULTURA/Secretaria de Cultura/Governo do Estado de Pernambuco e Prefeitura Municipal de Serra Talhada, além de diversas empresas locais. A peça integra a programação do "Tributo a Virgolino - A Celebração do Cangaço - 120 Anos de Lampião", que acontece entre 26 e 30 de junho e vai contar com mais de 40 atividades culturais, como filmes, espetáculos teatrais, exposições fotográficas, shows, quadrilhas juninas, poetas, contadores de causos e capoeiristas, entre outras, em diversos pontos da cidade.

terça-feira, 18 de julho de 2017

O MASSACRE DE ANGICO - A MORTE DE LAMPIÃO CHEGA A 6ª EDIÇÃO E CELEBRA OS 120 ANOS DE NASCIMENTO DE LAMPIÃO



A temporada do MASSACRE DE ANGICO – A MORTE DE LAMPIÃO 2017 trará surpresas com novas cenas, acréscimo de cenários, incluindo novos atores e atrizes, como Emanuel Santos, Modesto Barros, Sandino Lamarca, Eriane Freitas, Juçara Queiroga e Neidinha Olímpio (Miss Serra Talhada 2017, que fará a CANGACEIRA DADÁ) e José Pimentel (que, além de dirigir, fará o CANGACEIRO CORISCO).
Há 120 anos nascia Virgolino Ferreira da Silva, que saltou pra dentro da História com o apelido de LAMPIÃO. E há 69 anos, o terrível encontro entre militares do Governo Getulista e cangaceiros liderados por Lampião e sua esposa, Maria Bonita, estes pegos de surpresa e quase sem nenhuma reação na madrugada do dia 28 de julho de 1938, na grota de Angico, em Sergipe, praticamente pôs fim à chamada Era do Cangaço. Em meio àquelas árvores retorcidas da caatinga e resultando num verdadeiro banho de sangue no sertão nordestino, 11 integrantes do afamado bando, incluindo o casal líder, foram mortos e tiveram suas cabeças decepadas. Esta tragédia verdadeira é o tema do grandioso espetáculo ao ar livre e gratuito “O Massacre de Angico – A Morte de Lampião”, concebido a partir do até então único texto dramatúrgico escrito pelo pesquisador do Cangaço, Anildomá Willans de Souza, natural de Serra Talhada, mesma cidade onde Virgolino Ferreira da Silva, o Lampião, nasceu. Mas o “molho” que rege toda esta história é o perfil apresentado deste homem símbolo do Cangaço, visto por um outro viés, bem mais humano, “mostraremos ao público um Lampião apaixonado, que sente medo, afetuoso, que não era somente a guerra travada contra os coronéis e fazendeiros, contra a polícia e toda estrutura de poder, mas um homem que amava as poesias e sua gente”, revela o autor.
Numa realização da Fundação Cultural Cabras de Lampião, com patrocínio do FUNCULTURA/Secretaria de Cultura/Governo do Estado de Pernambuco e Prefeitura Municipal de Serra Talhada, além de diversas empresas locais, a montagem, que teve sua estreia em julho de 2012, com absoluto sucesso, volta a ser apresentada no município de Serra Talhada, de 26 a 30 de julho, sempre às 20h, na Estação do Forró (antiga Estação Ferroviária), sob o lema “O Maior Espetáculo ao Ar Livre do Sertão Nordestino”. Com entrada franca, a expectativa é reunir mais de cinquenta mil pessoas nos cinco dias da temporada. À frente da encenação, que conta com 50 atores e 70 figurantes, além de 40 profissionais na equipe técnica e administrativa, está um mestre de grandiosas produções teatrais ao ar livre no Estado, o diretor, ator e dramaturgo José Pimentel.
Com cenas de relances quase cinematográficos, “O MASSACRE DE ANGICO – A MORTE DE LAMPIÃO” reconta a vida do Rei do Cangaço, desde o desentendimento inicial de sua família com o vizinho fazendeiro, Zé Saturnino, ainda em Serra Talhada. Para evitar uma tragédia iminente, e que de fato aconteceu, seu pai, Zé Ferreira, fugiu com os filhos para Alagoas, mas acabou sendo assassinado por vingança. Revoltados e para fazer justiça com as próprias mãos, Virgolino Ferreira da Silva e seus irmãos entregaram-se ao Cangaço, movimento que deixou muito político, coronel e fazendeiro apavorado nas décadas de 1920 e 1930 no Nordeste. Temidos por uns e idolatrados por outros, os cangaceiros serviram como denunciantes das péssimas condições sociais daquela época, tanto que a honra e bravura de Lampião foram decantadas pelos poetas populares, ao mesmo tempo em que o Governo o via como uma doença que precisava ser eliminada.
Foi com a decisão do então presidente da República, Getúlio Vargas, que as tropas militares conseguiram preparar, após diversas tentativas, uma emboscada em local propício, de única entrada e saída, em Angico. Mas até sua morte, outros fatos importantes da trajetória desde homem que marcou a história do Brasil, afamado como herói e bandido, são revelados, como seu encontro com Padre Cícero para receber a patente de capitão do Exército Patriótico; as demonstrações de liderança e guerrilha nas visitas aos sete estados do Nordeste; seu amor à esposa, Maria Bonita, com frases poéticas ditas à luz do luar; a festa da cabroeira dançando xaxado e coco; e até a traição de Pedro de Cândida, coiteiro que foi torturado pelos militares e acabou entregando o local de repouso dos cangaceiros em terras sergipanas (Lampião foi assassinado aos 41 anos. Maria Bonita estava com 27).

No elenco, atores da própria Serra Talhada, mas também do Recife e Olinda, além da atriz/cantora Roberta Aureliano, que interpreta Maria Bonita e é natural de Maceió, Alagoas, mas passou toda a infância em Serra Talhada. O ator e dançarino Karl Marx, de apenas 27 anos, vive o protagonista. Integrante do Grupo de Xaxado Cabras de Lampião, ele comemora 13 anos à frente do mesmo papel, em outras montagens. “A responsabilidade é grande porque trata-se de uma personagem que mexe com a imaginação das pessoas, que influenciou a cultura popular sertaneja, os valores morais e até o modo de viver do nosso povo. Pra mim, que sou da terra de Lampião, que nasci e me criei ouvindo histórias sobre esses homens que escreveram nossa história com chumbo, suor e sangue, me sinto feliz e orgulhoso pela oportunidade de revelar seu lado humano, suas emoções, seus medos e todos os elementos que o transformaram nessa figura mítica. Este trabalho é mais do que um desafio profissional. É quase uma missão de vida, ainda mais quando se trata de Cangaço, tema polêmico que gera divergências, contradições e até preconceitos”.
Ambientada em cima de uma ribanceira de terra batida (mas sem ser necessária a itinerância do público e com visão privilegiada para todos), durante 1h30 a encenação acontece, contando com uma arrojada trilha sonora (que, além das vozes gravadas dos intérpretes, inclui obras de Chico Science a Amelinha, com a música Mulher nova, Bonita e Carinho, Faz o Homem Gemer Sem Sentir Dor, além de músicas do cancioneiro popular, como Mulher Rendeira; e a canção Se Eu Soubesse, na voz da atriz e cantora Roberta Aureliano, intérprete da Maria Bonita), iluminação detalhista e muitos efeitos especiais, estes últimos, assim como os cenários, assinados pelo mago da cenografia pernambucana Octávio Catanho (Tibi), parceiro de José Pimentel em todos os seus outros trabalhos.
FONTE: NIL JUNIOR
FOTOS: MANU SANTOS

domingo, 9 de julho de 2017

ONDE SE HOSPEDAR NA TERRA DE LAMPIÃO

ONDE SE HOSPEDAR NA TERRA DE LAMPIÃO - Serra Talhada está pronta para receber aos visitantes que vêm assistir ao maior espetáculo teatral do sertão brasileiro – O MASSACRE DE ANGICO – A MORTE DE LAMPIÃO, nos dias 26, 27, 28, 29 e 30 de julho, às 20 horas, na Estação do Forró, com ENTRADA GRATUITA. Segue abaixo hotéis e pousadas que poderá receber você sua família com conforto e segurança:

POUSADA LAMPIÃO
Custódio Conrado Lorena e Sá, 915 (Em frente ao Estádio Pereirão)
Serra Talhada – PE
Fone: 87 38311402

Rua Enock Ignácio de Oliveira, 1204
Nossa Senhora da Penha, Serra Talhada - PE
 (87) 3831-1223

HOTEL ROTA DO SERTÃO
Av. João Gomes de Lucena, 3820 (BR 232)
São Cristovão - Serra Talhada – PE
Fone: 87 38317222

POSTO E HOTEL DO VALE
Rua Comandante Superior, 1213 (Próximo a Praça Lampião)
Nª. Srª. Da Penha - Serra Talhada – PE
Fone: 87 38311444

HOTEL FRONTAL DA SERRA
Av. Miguel Nunes de Sousa, 360 – A (Próximo a Rodoviária)
São Cristovão - Serra Talhada – PE
Fone: 87 38318060

HOTEL IMPÉRIO DA SERRA
Av. Afonso Magalhães, 445 (Próximo a Faculdade FAFOPST)
Nª. Srª. Da Penha - Serra Talhada – PE
Fone: 87 38315216

HOTEL SÃO CRISTOVÃO
Av. João Gomes de Lucena, 3478 (BR 232)
São Cristovão - Serra Talhada – PE
Fone: 87 38319400/38319440

Praça Doutor Sérgio Magalhães, 742
Centro , Serra Talhada - PE
 (87) 3831-1560

POUSADA DA SERRA
Rua Dr. Ademar Xavier, 1055
Nossa Senhora da Conceição, Serra Talhada - PE
 (87) 3831-1536

Rua Enock Ignácio de Oliveira, 828 - Andar Primeiro
Nossa Senhora da Penha, Serra Talhada - PE
(87) 3831-1339

POUSADA ACONCHEGO NORDESTINO
Bairro: Borborema Serra Talhada pe
Cidade: Serra Talhada / PE
https://ci6.googleusercontent.com/proxy/RnNZfQn2o2xpggJQqefCOervMbPIci5mujDPJnvl43kv6Rtxjyh5gHN_JKVzeU-aaGz3pePFgxfoAAtZJZNx8mveVTc-11j98EfuAJVcumUenA=s0-d-e1-ft#https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif


sexta-feira, 7 de julho de 2017

MISS SERRA TALHADA SERÁ DADÁ NO ESPETÁCULO O MASSACRE DE ANGICO


As artes cênicas de Serra Talhada ganharão uma ilustre aspirante a atriz em uma das maiores produções teatrais da cidade, O Massacre de Angico – A morte de Lampião, que será encenado do dia 26 a 30 de julho, na Estação do Forró. Em entrevista ao FAROL, a Miss Serra Talhada 2017, Neydinha Olimpio, revela detalhes da sua estreia no teatro.
“Está dando tudo certo, é uma experiência totalmente diferente da vida de modelo e de miss, mas é muito bom, eu estou gostando. Até então não estou tendo nenhuma dificuldade, estamos ensaiando bastante. Fui gravar as falas, fizemos fotos e participarei de entrevistas. Estou muito empolgada”, relatou a beldade.
A modelo de apenas 21 anos já foi consagrada como Miss Estudantil Antônio Timóteo, Miss Beleza Negra, Miss Serra Talhada, ficou entre as 12 finalistas do Miss Pernambuco 2017, já fez diversos trabalhos como modelo em Serra Talhada e região e agora interpretará uma das mais importantes cangaceiras do bando de Lampião, a Dadá.
Ciente da responsabilidade, Neydinha afirmou que está se dedicando e quer fazer bonito durante o espetáculo. “Irei contracenar com José Pimentel no espetáculo. A responsabilidade é grande mesmo, mas estou tendo total atenção nos ensaios e seguindo as ordens de Pimentel, já que ele é o ator profissional. E isso só me ajuda, no dia do espetáculo eu acredito que será muito bonito”, finalizou.
Fonte: Farol de Notícias

quinta-feira, 6 de julho de 2017

10° FESTIVAL DE CINEMA DE TRIUNFO ABRE INSCRIÇÕES PARA OFICINAS GRATUITAS

Interessados têm até o dia 20 deste mês para se inscrever em duas opções: 

Workshop de Crítica Cinematográfica Multimídia e Oficina Cinemando

Divulgação
O cineasta Kennel Rogis vai ministrar a oficina Cinemando – Teoria e Prática, aberta para o público em geral
Estão abertas as inscrições para as oficinas gratuitas da 10ª edição do Festival de Cinema de Triunfo. Os interessados terão até o dia 20 deste mês para se inscrever em duas opções: F(r)icções – Workshop de Crítica Cinematográfica Multimídia e Oficina Cinemando – Teoria e Prática.
As inscrições devem ser feitas na internet através do email festivaldetriunfope@gmail.com, com o título “inscrição + nome da oficina”. Quem quiser participar precisa informar no e-mail o nome completo, idade, contatos (telefone e e-mail) e uma carta de intenção com até 10 linhas sobre a participação na oficina escolhida.
A oficina F(r)icções – Workshop de Crítica Cinematográfica Multimídia terá duas fases, para públicos diferentes, com 15 vagas para cada situação. A primeira será para a formação do júri popular, de 31 de julho a 4 de agosto, e a segunda no período do festival, aberta ao público, de 7 a 12 de agosto. Em ambos os casos, as aulas serão realizadas das 8h às 12h e ministradas pelo doutor em Comunicação (UERJ) e mestre em Educação Tecnológica (UFPE) Márcio Andrade, na Fábrica de Criação Popular do Sesc.
Doutorando em Comunicação (UERJ) e Mestre em Educação Tecnológica (UFPE), Márcio Andrade ministrará a F(r)icções - Workshop de Crítica Cinematográfica Multimídia
Doutorando em Comunicação (UERJ) e Mestre em Educação Tecnológica (UFPE), Márcio Andrade ministrará a F(r)icções – Workshop de Crítica Cinematográfica Multimídia
Com carga horária de 20h, os participantes vão aprender a produzir análises críticas individuais de cinema em texto e podcasts em formato de mesa redonda que serão publicados em um site criado especificamente para o projeto. Os filmes a serem debatidos serão ou exibidos em sala de aula ao longo da oficina, e serão analisadas questões como roteiro, direção, dentre outros.
Já a Cinemando – Teoria e Prática é uma oficina inédita que propõe uma imersão no mundo do cinema, com a proposta de impulsionar o olhar crítico das pessoas para a leitura de audiovisual como um todo (Cinema, TV, Internet) e o surgimento de novos realizadores audiovisuais. Os conteúdos serão ministrados intercalados com exibições de filmes que dialoguem com a temática explanada durante a aula. Dentre os temas abordados estão: História do cinema  Processo de Criação em audiovisual; ideia, reflexão, estética, linguagem e  narrativa; Meu primeiro filme: elaboração do roteiro e de um projeto técnico de produção; Novas mídias, ferramentas para gravação audiovisual (uso do celular).
Ao todo serão disponibilizadas 20 vagas, e jovens a partir dos 12 anos podem se inscrever. As aulas serão realizadas de 7 a 12 de agosto, também na Fábrica de Criação Popular do Sesc, e ministradas por Kennel Rogis, cineasta, roteirista, diretor de Fotografia, produtor Cultural e gestor da Gravura Filmes.
Saiba mais sobre os facilitadores:
Márcio Andrade: Doutorando em Comunicação (UERJ) e Mestre em Educação Tecnológica (UFPE), é autor dos livros Autobiografias do Outro – Camadas de Selfies em Documentários Pernambucanos (2015), editado pela Combo Multimídia e incentivado pelo Funcultura, e O Ato Narrativo e a Inclusão Digital – Concepções e Perspectivas por Jovens de Periferia (2015), editado pela EDUFPE, além de publicar artigos em uma série de periódicos acadêmicos, como Revista Doc-Online (UBI-Portugal), Cambiassu (UFMA), Hipertextus (UFPE), Rumores (ECA-USP) e Fronteiras Estudos Midiáticos (Unisinos).  Já atuou como roteirista e produtor no Projeto Tela Teatro da Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ), no Centro Tecnológico de Cultura Digital (CTCD/ITEP), na Universidade Federal Rural de Pernambuco (EADTec / UFRPE). Na área de produção de conteúdo multimídia, já colaborou no site Zona Crítica, com publicação de críticas e podcasts relacionados a cinema, e, atualmente, desenvolve o site Quarta Parede, projeto com incentivo do Funcultura em que produz ensaios, podcasts e videocasts relacionados a artes cênicas. Na área de formação, vem ministrando a oficina Ponto de Virada- Escrita Criativa para Roteiro de Ficção (realizada no 17º FestCine) e Divulgue Quanto Puder – Oficina de Comunicação Multimídia (no 25º FIG), alinhavando essas vivências com seus projetos de pesquisa.
Kennel Rogis: É administrador, cineasta, roteirista, diretor de Fotografia, produtor cultural e gestor da Gravura Filmes. Em 2009, lançou “Travessia”, curta aprovado no Edital Microprojetos Mais Cultura para o Semiárido Brasileiro – Governo Federal, e com este documentário participou de vários festivais de cinema pelo país conquistando nove prêmios. Em 2011, idealizou e coordenou o Festival Curta Coremas, evento que se consolidou como sendo exibido em importantes festivais nacionais e internacionais e tendo conquistado mais de 30 prêmios, entre eles o Troféu Cine França Brasil de Melhor Curta Nacional 2014, concedido pelo governo francês no Curta Brasília, o qual lhe rendeu o convite para uma sessão especial na Cinemateca Francesa, em Paris no ano 2015. Em 2016, foi selecionado para o Los Angeles Brazilian Film Festival, levando “Sophia” a Hollywood. Ministra oficinas de linguagem e realização cinematográfica pelo país.


segunda-feira, 3 de julho de 2017

TRIBUTO A VIRGOLINO – A CELEBRAÇÃO DO CANGAÇO 120 ANOS DE LAMPIÃO


O “Tributo a Virgolino – A Celebração do Cangaço – 120 Anos de Lampião” é o mote para celebrarmos nossa cultura, valorizando o potencial de Serra Talhada, unificando diferentes linguagens artísticas.  Comemorar seus mitos, festejar datas, celebrar fatos, é comum aos povos que tem cultura e que valorizam sua história. Portanto, Serra Talhada está em festa. Festa da cultura e da história!
ESCOLA EREMPAC

Dia 26.07 – Quarta feira:
10 h - Grupo Sertão Frevo

Dia 27.07 – Quinta feira
10 h- Grupo Samba de Côco As Belas da Vila.

Dia 28.07 – Sexta Feira
10 h – Mistura Pernambucana

COLÉGIO MUNICIPAL CÔNEGO TÔRRES

Dia 26.07 – Quarta feira
10 h: Grupo de Hip Hop Resistência das Ruas

Dia 27.07 – Quinta feira
10 h – Capoeira Muzenza

Dia 28.07 – Sexta Feira
10 h - Grupo Gilvan Santos (Côco, Ciranda e Samba de Côco).


ÁREA DE ALIMENTAÇÃO DA FEIRA LIVRE

Dia 26.07 – Quarta feira
10 h: Damião Enésio e Zé Carlos do Pajeú.
11 h: Apresentação da Quadrilha Estação da Farra.

Dia 27.07 – Quinta feira
10 h: Zé de Oliveira e Francinaldo Oliveira.
11 h: Adênio Mourato no Forró de Todo Mundo.

Dia 28.07 – Sexta Feira
10 h: Rinaldo Aleixo e Zé Bartolomeu.
11 h: Zé de Deus e Sua Cambada.

Dia 29.07 – Sábado
10 h: Cícero de Souza e Antônio José.
11 h: Apresentação da Quadrilha Junina Flor do Sertão.

MUSEU DO CANGAÇO

Dia 26.07 – Quarta feira
10 h: Abertura da Exposição de Fotografias do Cangaço e Exposição de Paulo Rodrigues

ESTAÇÃO DO FORRÓ

Dia 26.07 – Quarta feira
17 h: Feira de Artesanatos e Livros do Cangaço.
18  h: Humberto Cellus e Produto Nordestino.
Comidas Regionais.
19h30min  – Grupo de Xaxado As Belas da Vila
20 h: Exibição do Curta Metragem -  LAMPIÃO E O FOGO DA SERRA GRANDE.
20h30min: Espetáculo Teatral: O MASSACRE DE ANGICO – A MORTE DE LAMPIÃO.

Dia 27.07 – Quinta feira
17 h: Feira de Artesanatos e Livros do Cangaço.
18h30min: Forró Sambado Ivaldo Nogueira e Kakazinho
19h30min: Grupo de Xaxado Zabelê
20 h: Exibição do Curta Metragem -  LAMPIÃO E O FOGO DA SERRA GRANDE.
20h30min: Espetáculo Teatral: O MASSACRE DE ANGICO – A MORTE DE LAMPIÃO.

Dia 28.07 – Sexta feira
17 h: Feira de Artesanatos e Livros do Cangaço.
18h30min: Eronildes Nogueira e o Forró Original.
19h30min – Grupo Herdeiros do Xaxado
20 hs: Exibição do Curta Metragem -  LAMPIÃO E O FOGO DA SERRA GRANDE.
20h30min: Espetáculo Teatral: O MASSACRE DE ANGICO – A MORTE DE LAMPIÃO.


.Dia 29.07 – Sábado
17 h: Feira de Artesanatos e Livros do Cangaço.
18h30min: Arnor de Lima na Pisada Certa.
19h30min  - Grupo de Xaxado Gilvan Santos
20 h: Exibição do Curta Metragem -  LAMPIÃO E O FOGO DA SERRA GRANDE.
20h30min: Espetáculo Teatral: O MASSACRE DE ANGICO – A MORTE DE LAMPIÃO.

QUINTAL DO MUSEU – MUSEU DO CANGAÇO

Dia 30.07 – Domingo
10 h:  A CELEBRAÇÃO DO CANGAÇO, com Padre Jorge Adjan. Participação:
ü  Banda de Pífanos Santo Antonio.
ü  Bacamarteiros do Pajeú.
ü  Grupo de Xaxado Cabras de Lampião.
ü  Poeta Patrimônio Vivo Dedé Monteiro.
ü  Poeta e Contador de Causos Clênio Sandes.
ü  Marquinhos do Acordeom e o Forró Danado de Bom.


ESTAÇÃO DO FORRÓ

Dia 30.07 – Domingo
17 h: Feira de Artesanatos e Livros do Cangaço.
18h30min: Naldinho Carvalho e Tição de fogo.
19h30min:  Grupo de Xaxado Cangaceiros de Vila Bela
20 h: Exibição do Curta Metragem -  LAMPIÃO E O FOGO DA SERRA GRANDE
20h30min: Espetáculo Teatral: O MASSACRE DE ANGICO – A MORTE DE LAMPIÃO.



FUNDAÇÃO CULTURAL CABRAS DE LAMPIÃO
Estação do Forró – Vila Ferroviária
Serra Talhada – Pernambuco – Brasil
Telefones: (87) 3831 3860 e 99938 6035
Site: www.cabrasdelampiao.com.br